Terra de Malta

4 de Março de 2007

em Arouca

No início… começo pela minha terra: Rossas. E, naturalmente…a minha gente!

Rossas é uma das 20 freguesias do concelho de Arouca. Circundada por montanhas atravessam-na dois rios e servem-na duas estradas. E uma via! Estruturante? A ver vamos.

No centro da freguesia, coroando um pequeno outeiro, encontra-se a capela de Nossa Senhora do Campo. Hoje (quase) escondida, por cada vez mais casas.
A parte baixa da freguesia desdobra-se em volta dessa capela. E que melhor visão senão aquela que nso dá D. Domingos de Pinho Brandão…descendo primeiro em terra fértil e verdejante, subindo depois em campos socalcados e, finalmente, em montes e montanhas que lhe fecham os horizontes. Numa dessas montanhas ficam os lugares de Provisende e Saril, bastante afastados do centro. A sua topografia parece ter sido moldada escultòricamente em volumes e formas variadas que se combinam e distribuem em harmonia e beleza.
A freguesia designava-se antigamente Congusta (Congusto) ou Santa Maria de Congusta. No século XIII passou a chamar-se Rossas.
Desde cedo pertenceu à Ordem de Malta. Já na primeira metade do século XIII, esta Ordem aí possuia bens.
É rodeada pelas freguesias de Santa Marinha de Tropeço, Várzea, S. Miguel de Urrô.
É esta a terra da minha vida. Do meu imaginário…os amigos, os lugares, a festa, o tempo. O Tempo que já lá vai.

Rossas, terra de fé.

Por do Sol em Rossas, visto a partir do Souto

Seguinte: